10 propriedades da canela, que não conhece

Rate this post

A canela é uma deliciosa especiaria que se lhe tem atribuído um valor especial durante milhares de anos por suas propriedades medicinais, confirmado hoje pela ciência.


Há duas variedades principais de canela


1. A canela é rica em uma substância com altas propriedades medicinais


A canela é uma especiaria que se obtém da casca interior de árvores do gênero Cinnamomum.


Seu uso como ingrediente ao longo da história remonta ao Antigo Egito. Tratava-Se de uma espécie pouco comum e de grande valor, considerada como um presente digno de reis.


Existem dois tipos principais de canela (1):



  • Canela de Ceilão: conhecida também como a canela “verdadeira”.

  • Canela Cássia: a variedade mais comum na atualidade, a que geralmente nos referimos como “canela”.

A canela é obtido cortando o tronco da árvore cinnamomum. Em seguida, é extraído da casca interior e se retiram as partes lenhosas. Quando seca, formam-se umas tiras que se enrolam em uma espécie de tubos, chamados ramos, ou vagens, de canela. Se machacamos estas vagens, obtemos canela em pó.


O seu aroma inconfundível e sabor, devem-se a parte oleosa, muito rico em um composto chamado cinamaldehído (2). Este composto é o responsável pela maioria dos poderosos efeitos da canela para a saúde e o metabolismo.


Resumindo: A canela é uma especiaria deliciosa. É rica em uma substância chamada cinamaldehído, a responsável pela maioria dos benefícios que traz para a nossa saúde.


2. A canela é rica em antioxidantes


Os antioxidantes protegem o organismo da oxidação causada pelos radicais livres. A canela está repleta de poderosos antioxidantes, como os polifenóis (3).


Em um estudo que comparou a atividade dos antioxidantes de 26 especiarias, canela foi o indiscutível vencedor, superando até mesmo os “superalimentos” como o alho e o orégano (4).


De fato, a canela é tão potente que pode ser usado como conservante natural de alimentos (5).


Resumindo: A canela contém grandes quantidades de polifenóis, antioxidantes muito potentes.


3. A canela tem propriedades anti-inflamatórias


A inflamação no corpo é extremamente importante: ajuda o corpo a combater as infecções e a reparar os danos nos tecidos. No entanto, a inflamação pode se tornar um problema quando é crônica (a longo prazo) e ataca os próprios tecidos do corpo.


Neste aspecto, a canela pode ser útil uma vez que alguns estudos mostram que os antioxidantes presentes na canela têm uma grande atividade anti-inflamatória (3).


Resumindo: Os antioxidantes contidos na canela têm efeitos anti-inflamatórios que podem ajudar a reduzir o risco de doenças.


4. A canela pode reduzir o risco de doenças cardíacas


Foi relacionado a canela com a redução do risco de sofrer de doenças do coração, a causa de morte prematura mais frequente no mundo.


Em pessoas que têm diabetes tipo 2, um grama de canela por dia tem efeitos benéficos sobre os marcadores sanguíneos.


Reduz os níveis de colesterol total, colesterol LDL e triglicerídeos, enquanto o colesterol HDL (“bom”) se mantém estável (6).


Recentemente, um grande estudo concluiu que uma dose de canela, de apenas 120 mg por dia pode ter estes efeitos (7).


Estudos realizados em animais demonstraram que a canela reduz a pressão arterial (3). No seu conjunto, todos estes fatores podem reduzir o risco de doenças do coração.


Resumindo: A canela pode melhorar alguns fatores chaves de risco de doenças cardíacas, incluindo o colesterol, os triglicérides e a pressão arterial.


5. A canela pode melhorar a sensibilidade à insulina


A insulina é uma das principais hormônios que regulam o metabolismo e o uso de energia, e é essencial para o transporte de açúcar no sangue e do fluxo sanguíneo e até as células.


No entanto, há muitas pessoas resistentes aos efeitos da insulina.


Este distúrbio, conhecido como resistência à insulina, é um traço distintivo de graves doenças, como a síndrome metabólica e diabetes tipo 2.


A canela pode reduzir drasticamente a resistência à insulina, contribuindo assim para que este hormônio tão importante a fazer o seu trabalho (8).


Desta forma, a canela pode reduzir os níveis de açúcar no sangue, o que nos leva ao próximo ponto…


Resumindo: foi demonstrado que a canela aumenta significativamente a sensibilidade à insulina.


6. A canela diminui os níveis de açúcar no sangue e tem um potencial efeito antidiabético


Para além dos efeitos que favorecem a resistência à insulina, a canela pode reduzir o açúcar no sangue através de outros mecanismos.


A canela tem efeito de redução do açúcar no sangue.


Em primeiro lugar, demonstrou-se que a canela reduz a quantidade de glicose que filtra o fluxo de sangue depois de uma refeição. Como? A canela interfere em enzimas digestivas, o que reduz a degradação de hidratos de carbono no aparelho digestivo (9).


Em segundo lugar, um composto da canela pode agir nas células que imita a acção da insulina (10). Isso melhora consideravelmente a absorção de glicose por parte das células, mas ela é muito mais lentamente do que a insulina.


Muitos experimentos realizados em seres humanos confirmaram os efeitos hipoglicemiantes da canela e demonstraram que pode reduzir os níveis de açúcar no sangue em jejum entre 10 e 29 % (11).


A dose eficaz é normalmente de 1 a 6 gramas de canela por dia (cerca de 0,5-2 medalhas).


Resumindo: foi demonstrado que a canela reduz os níveis de açúcar no sangue em jejum. Além disso, tem potenciais efeitos hipoglicemiantes se ingeridos 1 a 6 gramas por dia.


7. A canela pode ter efeitos benéficos em doenças neurodegenerativas


As doenças neurodegenerativas, caracterizam-se pela perda progressiva da estrutura ou funções das células do cérebro. As duas doenças neurodegenerativas mais comuns são a doença de Alzheimer e o Parkinson.


Encontraram-Se dois compostos em canela, que parecem impedir a acumulação de uma proteína chamada tau no cérebro, um dos traços distintivos da doença de Alzheimer (12, 13).


Em um estudo realizado em ratos com doença de Parkinson, a canela ajudou a proteger os neurônios, normalizar os níveis de neurotransmissores e melhorar a função de acionamento (14). É necessário efectuar mais estudos sobre os efeitos em seres humanos.


Resumindo: Estudos realizados em animais demonstraram que a canela procura diversas melhorias nas doenças de Alzheimer e Parkinson.


8. A canela pode proteger contra o câncer


O câncer é uma doença grave que se caracteriza pelo crescimento descontrolado de células.


Foram realizados numerosos estudos sobre a canela, devido à sua utilização potencial na prevenção e tratamento contra o câncer.


Em geral, os testes são limitados a experimentos em tubos de ensaio e estudos com animais, o que parece indicar que os extratos de canela podem proteger contra o câncer (15, 16).


A canela reduz o crescimento das células cancerígenas e a formação de vasos sanguíneos em tumores. Além disso, parece ser tóxico para as células cancerígenas, que provoca a morte.


Um estudo realizado em ratos com câncer de cólon, revelou que a canela pode ser um ativador potencial de enzimas desintoxicantes no cólon, proporcionando uma maior protecção contra o crescimento do câncer (17).


Estes achados foram confirmados, com experimentos em tubos de ensaio, o que demonstrou que a canela ativa respostas antioxidantes protetores nas células do cólon em seres humanos (18).


Resumindo: Estudos em animais e em experimentos com tubos de ensaio indicam que a canela pode ter efeitos protetores contra o câncer.


9. A canela ajuda a combater as infecções causadas por bactérias e fungos


O cinamaldehído, principal componente ativo da canela, pode ajudar a combater vários tipos de infecção.


Foi demonstrado que o óleo de canela tratada de forma eficaz as infecções do aparelho respiratório causadas por fungos. Além disso, você também pode impedir o crescimento de certas bactérias, incluindo Listeria e Salmonella (19, 20).


Os efeitos antimicrobianos da canela pode ajudar a prevenir a cárie e diminuir o mau hálito (21).


Resumindo: O cinamaldehído tem propriedades antifúngicos e anti-bacterianas que reduzem as infecções e ajudam a combater as cáries e o mau hálito.


10. A canela ajuda a combater o vírus do HIV


O HIV é um vírus que destrói lentamente o sistema imunitário e, se não tratado, com o tempo, pode resultar em aids.


Acredita-Se que a canela extraída da variedade Cassia ajuda a combater o HIV-1 (22, 23), a variedade mais comum do vírus HIV em humanos.


Um estudo de caso sobre a análise de células infectadas com o HIV, revelou que a canela era o tratamento mais eficaz de todas as 69 plantas medicinais examinadas. É necessário realizar experimentos em seres humanos para confirmar esses efeitos.


Resumindo: Experimentos com tubos de ensaio demonstraram que a canela pode ajudar a combater o HIV-1, a principal variedade do vírus HIV em humanos.


O uso de Canela de Ceilão (canela “verdadeira”), é mais aconselhável


Não toda a canela é obtido da mesma forma.


A variedade de Cassia contém quantidades importantes de um composto chamado cumarina, o que pode ser perigoso se consumido em doses grandes.


Todos os tipos de canela são benéficos para a saúde, mas a canela de Cassia pode causar problemas se tomado em grandes doses, devido ao seu teor de cumarina.


Neste aspecto, a canela de Ceilão (canela “verdadeira”), é mais aconselhável e os estudos revelam que contém muito menos cumarina que a variedade Cássia (24).


Infelizmente, a maior parte da canela, que encontramos nos supermercados, a um preço mais baixo é a variedade de Cassia.


Você pode encontrar cenela de Ceilão em algumas lojas especializadas.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *